Home page

SEO para blog é um item essencial e precisa estar no seu radar  caso você deseje aumentar o tráfego do seu site.

Se não está, a hora de começar a se preocupar é agora!

SEO para blog ou também conhecido como SEO On Page, envolve qualquer estratégia para melhorar o desempenho do seu blog perante os mecanismos de busca.

Porém otimizando somente em itens que estão, como o nome já indica, dentro da sua página.

Enquanto isso, o SEO Off Page, consiste em gerar links externos apontando para o seu site ou artigo. Algo que você pode conseguir divulgando seus conteúdos em redes sociais, fóruns e outros blogs.

Apesar da importância de investir nos dois tipos de estratégias, nosso foco neste artigo, está no SEO para blog.

E em como você poderá fazer as modificações necessárias em seus artigos e páginas para obter os melhores resultados no Google.

No SEO de “antigamente”, essa otimização de página consistia basicamente em utilizar palavras-chave.

Se possível, um monte delas, sem critério e sem se importar com a experiência do usuário.

Estes dias ficaram realmente no passado, quando mudanças nos algoritmos dos buscadores passaram a levar em consideração outros itens como, tempo de permanência na página, número de compartilhamentos sociais e de links externos.

Portanto, se você quer saber quais itens devem ser otimizados para melhorar sua estratégia de SEO para blogcontinue lendo este artigo.

 

O que é um blog?

Nos últimos anos, ter um blog é quase como ter uma extensão de si mesmo. Personalidades, celebridades, pessoas comuns e como tu, mães, pais e filhos, empreendedores e pessoas de negócios…todos têm ou querem um blog!

Hoje é possível ganhar dinheiro com um blog ou apenas uns trocos se não quiseres fazer dele um negócio. E mesmo que não queiras ganhar dinheiro diretamente com o teu blog, podes usá-lo como plataforma para apresentares os teus serviços.

A beleza do blog é que tanto pode ser uma ferramenta de negócio como um espaço mais pessoal no qual falas de ti e das tuas paixões. No fundo, tu dás ao teu blog a utilidade que quiseres!

Neste artigo, vamos explicar-te como criar um blog que tenha as fundações base para que não só tenhas um blog com um aspeto profissional e cuidado, como também tenhas um espaço que podes decidir monetizar a qualquer momento.

Podes decidir ler este post de forma natural ou, se quiseres, podes clicar diretamente no tópico que mais te interessa.

Considerações antes de começar

Manter um blog

A criação e manutenção de um blog é algo trabalhoso. Claro que se torna um trabalho produtivo quando somos guiados por uma estratégia, pelo que antes de começar verifique se tem o tempo necessário e atenção necessária para se focar no desenvolvimento regular do seu blog.

Será que o blog terá sucesso?

O sucesso do seu blog dependerá de muitos fatores, mas dentro dos fatores que você controla, o criar de conteúdos úteis e valiosos, bem como únicos e uma boa noção de marketing digital são as peças fundamentais para maximizar as suas chances de sucesso. (ver: “Ecossistema de Marketing Digital“)

Está a preencher uma lacuna no mercado?

Se o seu blog for um espaço único, onde fornece informação úteis que as pessoas não conseguem encontrar online, ou conseguem encontrar, mas sem grande qualidade, então o seu blog terá maiores chances de se tornar num local muito valioso onde as pessoas procuram informações que não conseguem encontrar em outros lados.

Decidir o tempo que irá investir no blog

Decida quanto tempo irá dedicar na criação e promoção de novos conteúdos para o seu blog. Assim conseguirá seguir o seu plano com foco e precisão.

De um artigo por dia, até quatro por mês, existem várias abordagens que poderá dar ao seu blog conforme o tempo que tiver para investir neste.

Defina objetivos

Como sempre, defendemos a criação de objetivos SMART (específicos, mesuráveis, atingíveis, realistas e com tempo definido). Não comece o seu blog sem definir objetivos para o mesmo. Os objetivos irão ajudá-lo a medir os seus esforços, a motivá-lo, e a traçar um plano para os atingir – plano este que cumprirá depois.

Portanto, se quer maximizar as chances de sucesso com o seu novo blog, defina alguns objetivos como os exemplos na lista em baixo:

  • Depois de X meses, quero ter Y visitar por dia;
  • Depois de X meses, terei Y artigos publicados;
  • Depois de X meses, quero Y gostos nas minhas redes sociais;
  • Depois de atingir estas X metas, começarei com publicidade;
  • Quero X pessoas assinadas à minha newsletter até dia Y

Não comece com objetivos muito grandes (deixe esta parte para a sua Visão). Comece, tal como falamos, com objetivos SMART – objetivos que sejam realistas, para os conseguir atingir, que sejam específicos para poder medir, e que tenham uma data para os cumprir, de forma a poder maximizar a sua produtividade e não arrastar os objetivos.

 

Como escolher e comprar um endereço (domínio)

Bem, mas antes de começar a gerar leads e ter um blog, você precisa ter um endereço na web, no caso, um domínio. E, não tem muito segredo para fazer isso: você pode procurar uma empresa especializada ou até ir direto ao ao site do Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR, e fazer todo o trâmite de compra por lá.

Agora, é preciso tomar cuidado e pensar bastante no endereço que você irá registrar. É sempre bom optar por nomes curtos, de fácil compreensão, que tenham a ver com seu negócio e que não deixem margem para problemas.

 

Dicas SEO para o seu Blog

Depois de explicar o que é o SEO, as técnicas e lhe dar algumas informações que acho ser úteis, vamos passar a parte mais interessante deste artigo: aquilo que você deve de fazer.

SEO do Blog em Geral

A optimização SEO não é feita apenas nos artigos que você publica. É necessário optimizar bem a página inicial pois será uma das páginas que lhe pode trazer mais tráfego.

O Tema: Se você está a utilizar um tema pago, a partida o tema já está optimizado mas vale a pena confirmar se:

  • Utiliza as tags correctas: H1 para o titulo do post, H2, H3, H4 para outros títulos
  • Apenas existe 1 tag H1 em cada página
  • Não existem links escondidos para outros sites
  • Todo o texto é bem visível

Se encontrar alguma falha, corrija-a!

 

Escolhendo seu CMS

Antes de decidir quem vai hospedar o seu blog, você precisa saber qual a estrutura que o fará funcionar.

Lembra de como falamos que blogar era uma atividade extremamente complicada e, em menos de uma década, algumas tecnologias permitiram que milhões se tornassem blogueiros e leitores?

Aqui entra em cena o CMS.

A sigla significa Content Management System, trocando em miúdos, Sistema de Gerenciamento de Conteúdo.

É a estrutura que funciona nos bastidores do seu blog. O programa que cria páginas, gera links, torna o conteúdo navegável e permite que você gerencie suas páginas, posts, links e comentários.

Blogar sem um CMS, como nos primórdios, é loucura hoje em dia!

Apesar de apresentarmos alguns CMSs, esse guia será focado no WordPress, onde basearemos o nosso passo a passo para tirar o seu blog do zero! Veja alguns dos sistemas mais populares hoje:

WIX

WIX entrou relativamente tarde no jogo, em 2006. A empresa Israelense viu, entretanto, sua popularidade disparar no mercado brasileiro nos últimos anos.

A principal razão é que ela tem templates já meio prontos para criar lojas virtuais e portfolios, duas demandas em alta. por aqui. Eu não o recomendo, entretanto.

Páginas em WIX até pouco tempo contavam extensivamente com recursos em Flash, já mais antiquados que aquela bermuda vermelha que você adora.

Apesar da atualização na tecnologia, migrando estes recursos para HTML5, as páginas ainda tendem a carregar mais lentamente, o que impacta o ranqueamento pelo Google.

O pior, na minha opinião, são os preços. Você vai gastar no mínimo R$19,00/mês para ter um site pessoal sem propaganda deles. Para algo mais profissional, espere gastar pelo menos R$28,90/mês, ou R$37,00 se for um ecommerce.

Este preço nem inclui templates premium.

Existe uma opção gratuita, mas ela é bancada por propagandas que acabam com qualquer ilusão de profissionalismo, além de carregar elementos adicionais na sua página.

Square Space

SquareSpace vêm ganhando espaço, sobretudo devido a um posicionamento de marketing muito legal de financiar canais educativos no Youtube.

KurzgesagtScience GirlScishow e Nerdwriter são alguns dos exemplos que lembro agora. É um CMS que tem a mão muito pesada em elementos visuais e design.

Ele torna fácil para lojas, blogs e sites criar interfaces bonitas e sofisticadas. Se você é um fotógrafo ou designer, por exemplo, certamente gostará dele.

Outra vantagem legal é que ele tem ferramentas bem completas para exportar seu conteúdo.

Ou seja, se quiser migrar para outro CMS, você consegue sem maiores problemas. O ponto negativo é o preço. Um site pessoal começa nos $12/mês. São $18 para negócios e $26 para ecommerce.

Com a taxa de câmbio desfavorável, é um ataque considerável à sua carteira.

Blogger

É o CMS do Google. Até pouco tempo atrás, era chamado Blogspot.

Sendo assim, ele é muito bem integrado com os aplicativos do Google. Na verdade, se você já tem um Gmail, já tem uma conta no Blogger também, é só começar.

A integração com o Google Ads também é incrivelmente simples.

As vantagens do Blogger são que ele indexa muito rapidamente as páginas, (o que não deve ser surpresa alguma, considerando que ele é prata da casa Google) e também é muito fácil de aprender e operar.

As desvantagens são a capacidade limitada de customização e crescimento. Isto realmente limita as suas possibilidades de se desenvolver.

Os blogs oficiais do Google, GMail e Google Maps funcionam nesta plataforma, mas não conte que você vai conseguir chegar a este nível utilizando esta plataforma. Pelo menos ele permite que você exporte seus dados e migre para outro lugar quando chegar a hora. É gratuito para quem usa Google Apps.

 

Joomla e Drupal

Para desespero dos puristas, vou colocar estes dois CMSs na mesma categoria aqui.

Apesar de terem características distintas, tenho um bom motivo para isto. Eles compartilham traços bem marcantes: são poderosos, escaláveis e difíceis de usar.

Ambos são suportados por uma comunidade bem ativa e dão possibilidades muito legais para quem vai gerenciar um grande número de páginas e acessos.

São bastante customizáveis e versáteis.

Seu calcanhar de aquiles é que são sistemas mais complicados, com uma curva de aprendizado que desencoraja quem está começando. Os dois podem ser hospedados em qualquer servidor que você use, sem pagar pelo CMS em si.

Assim, seus custos vão variar em função dos recursos que o host oferece.

WordPress

O WordPress é o CMS mais usado no mundo. Estima-se que ele tem em torno de 53% do marketshare de CMS!

Isto equivale à algo como 1 de cada 5 sites em toda a internet!

Para comparação, seguem atrás dele o Joomla, com 9% e o Drupal, com 6% dos CMSs. Alguns defendem que ele não é um CMS puro, mas apenas uma plataforma de blog.

Isto não vem ao caso para nós.

Fato é que seu caráter open-source permitiu que se criasse um ecossistema absolutamente fantástico em torno dele.

São milhões de temas, plugins e extensões que transformam o WordPress em praticamente qualquer tipo de site, de redes sociais a ecommerce, passando por portfolios e sites pessoais.

Além da opção hospedada no wordpress.com (que eu não recomendo) é possível hospedar a sua própria instalação de wordpress, no servidor da sua preferência, o que lhe dá completo controle sobre suas informações e páginas.

Existem empresas como a WPEngine que são especializados em hospedar sites wordpress. Outros hosts como Bluehost, Hostgator e GoDaddy dispõe de uma função chamada “one-click install”.

É uma instalação pura de wordpress empacotada.

Ou seja, você clica, preenche alguns campos básicos e o instalador toma conta de criar o banco de dados e deixar tudo prontinho para você começar a blogar.

Criar um blog ajuda a educar seu público

Um blog tem o poder de ajudar você a educar seu público. Se você imaginar que, diariamente, milhões de pessoas em todo o mundo procuram por soluções para os seus problemas realizando uma simples busca no Google, isso é uma oportunidade de negócio incrível. Todos procuram por soluções no Google, e você poderá ser a pessoa certa para esclarecer e educar seu público a respeito de um ou vários assuntos.

Criar um blog ajuda a melhorar sua capacidade de comunicação

Ao contrário do que muita gente pensa, um blog também pode ser um excelente exercício psicológico. Escrever e ler seus próprios conteúdos ajudam a melhorar suas capacidades de comunicação, a qualidade da sua escrita, a sua capacidade de raciocínio e, logicamente, te auxilia a estudar e a aprofundar diversos temas. Sempre que você pretende escreve sobre um determinado assunto, você também faz algum trabalho de pesquisa, o que faz com que estude, leia e se informe antes de produzir seus próprios textos.